Núcleo

Núcleo de Processos Biotecnológicos (NUCBIO)

NUCBIO
por Portal FEQ
Publicado: 08/10/2019 - 00:00
Última modificação: 17/06/2020 - 00:54

Apresentação

 

As atividades desenvolvidas pelos docentes do Núcleo de Processos Biotecnológicos (NUCBIO) abrangem Ensino, Pesquisa e Extensão relacionados a Bioprocessos. São abordadas a síntese e a purificação de diversos bioprodutos, com processos e aplicações nas áreas de biotecnologia, ambiental, limentícia, de biocombustível, dentre outras. Além disso, nos estudos de purificação das biomoléculas, pode-se citar a produção e aplicação de membranas.

 

Corpo Docente

 

O NUCBIO conta com o seguinte quadro de professores doutores:

 

Figura 1 -  Juliana, Larissa, Patrícia, Vicelma, Miriam, Líbia (integrante do NUTALI), Ubirajara, Fabiana e Eloízio

 

Atividades de Pesquisa

 

Com relação às atividades de pesquisa, os docentes estão envolvidos nas seguintes linhas de pesquisa, sendo que alguns dos projetos inseridos em cada linha de pesquisa são realizados em parceria com professores de outros núcleos da FEQ e de outras instituições. Para maiores informações sobre os projetos, acessar o site do Programa de Pós-graduação em Engenharia Química da FEQ (PPGEQ).

  • Engenharia Ambiental: Desenvolvimento de processos que visam à minimização de impactos ambientais indesejáveis, reduzindo os efeitos adversos das atividades produtivas nos meios físicos e biológicos. Dentro desta área, desenvolve-se tecnologias ambientais associadas ao tratamento de resíduos sólidos, líquidos e gasosos, com pesquisas associadas ao tratamento biológico de resíduos sólidos e líquidos, com ênfase aos processos anaeróbios e à biorremediação de solos contaminados com petróleo e combustíveis petroquímicos. Os processos biológicos envolvem a biodegradação de resíduos industriais de produtos de limpeza, têxteis, cosméticos, curtumes, alimentos e derivados petroquímicos integrando à síntese de bioprodutos de alto valor agregado. Esta linha inclui o estudo de recuperação de metais provenientes de lixos eletrônicos por lixiviação e biolixiviação. Com relação ao tratamento físico-químico de efluentes industriais, destaca-se o tratamento oxidativo avançado e a remoção de poluentes por processos adsortivos. Além disso, faz-se o desenvolvimento de ecnologias de separação sólido-líquido e sólido-gás, além de estudos de otimização daquelas já existentes para este fim. 
  • Engenharia de Bioprocessos (Enzimáticos e Fermentativos): Esta linha de pesquisa aborda processos bioquímicos de síntese por rota enzimática e fermentativa de diversos bioprodutos de interesse para a sociedade. Dentre os bioprodutos estão os biopolímeros, biossurfactantes, ácidos orgânicos, probióticos, bio-óleos, pigmentos, fenólicos, aditivos alimentares, produtos de química fina, etc. Destacam-se também os biocombustíveis, sendo os principais o etanol de primeira, de segunda e de terceira geração, o biodiesel e o hidrogênio. Na linha de estudos enzimáticos, além de sua produção, aborda-se também a avaliação de métodos de imobilização e, em seguida, a aplicação das enzimas obtidas. Há ainda a linha de biossolubilização de rochas fosfáticas. Nos projetos estão incluídos estudos de fermentação submersa e em estado sólido, de diferentes configurações de biorreatores e da modelagem cinética dos processos enzimáticos e fermentativos.
  • Processos de purificação de bioprodutos: Técnicas de purificação de biocompostos produzidos por processos tanto biológicos (enzimáticos e fermentativos) como químicos são investigadas nesta linha de pesquisa. São avaliadas as etapas de extração e purificação (adsorção, sistemas bifásicos aquosos e membranas). Nos estudos de recuperação e concentração de produtos por membranas, deve-se destacar a produção das diferentes membranas (poliméricas, de cerâmicas, de ligas de paládio) na forma plana e de fibra oca aplicadas em áreas diversas como farmacêutica, alimentícia, biocombustíveis e ambiental. 

 

Infraestrutura

 

Para o desenvolvimento dos projetos de pesquisa, o NUCBIO conta com uma infraestrutura que compreende seis laboratórios localizados no Bloco 1K da FEQ (Campus Santa Mônica) e quatro laboratórios localizados na Unidade de Pesquisa da Engenharia Química (UPEQ - Bairro Segismundo Pereira).

 

Tabela 1 - Laboratórios localizados no Campus Santa Mônica

NOME DO LABORATÓRIO COORDENADOR (A) LOCAL
Laboratório de Análises NUCBIO Fabiana Regina Xavier Batista Bloco 1K – 108

Laboratório de Bioquímica

Patrícia Angélica Vieira Bloco 1K – 105
Laboratório de Fermentação Juliana de Souza Ferreira Bloco 1K – 102
Laboratório de Informática NUCBIO Miriam Maria de Resende Bloco 1K – 105
Laboratório de Microbiologia Aplicada Ubirajara Coutinho Filho  Bloco 1K – 106
Laboratório de Tecnologia Enzimática Eloízio Júlio Ribeiro  Bloco 1K – 101

 

Tabela 2 - Laboratórios localizados na Unidade de Pesquisa da Engenharia Química, localizado no Bairro Segismundo Pereira (UPEQ)

NOME DO LABORATÓRIO COORDENADOR (A) LOCAL
Laboratório de Análises Físico-Químicas e Biológicas Vicelma Luiz Cardoso UPEQ13
Laboratório de Bioenergia  Miriam Maria de Resende UPEQ08
Laboratório de Fotofermentação e Tecnologia Celular  Fabiana Regina Xavier Batista UPEQ07
Laboratório de Tratamento de Resíduos Ubirajara Coutinho Filho UPEQ11

 

;SINAFERM/SHEB 2019

 

O SINAFERM – Simpósio Nacional de Bioprocessos é um evento bienal que reúne  profissionais que atuam nas várias etapas dos Bioprocessos. O mesmo ocorre com o SHEB – Simpósio de Hidrólise Enzimática de Biomassas – embora o enfoque seja mais concentrado na utilização de biomassas. O SINAFERM/SHEB é realizado em território anual, mas que conta com a participação de trabalhos de diversos países, inclusive seus palestrantes.

A primeira edição do SINAFERM aconteceu em São Paulo, em 1964, com a denominação inicial de Simpósio Nacional de Fermentações. Em 1983, a necessidade de discutir tecnologias alternativas para o aproveitamento da biomassa vegetal ou microbiológica, aliada ao interesse de biocombustíveis, foi a força motriz para o surgimento do SHEB. A fusão desses eventos ocorreu em 2013 com a realização conjunta dos simpósios na cidade de Foz do Iguaçu – PR. Desta forma, o SINAFERM/SHEB passou a ser o maior evento em bioprocessos do país. 

Os docentes do NUCBIO sediaram a 12ª edição (1998) do SINAFERM em Uberlândia, e após 21 anos, em 2019, em cooperação com docentes do NUTALI o NUCBIO teve novamente a honra de organizar e recepcionar os participantes deste evento.

O XXII SINAFERM – XIII SHEB (2019) teve 432 participantes que apresentaram mais de 500 trabalhos. Além disso, participaram 5 expositores e 14 patrocinadores. O evento contou com o apoio financeiro concedido pela CAPES, CNPq e FAPESP, sendo o congresso realizado pela ABEQ, Universidade Federal de Uberlândia e Faculdade de Engenharia Química. Nesta edição, foram oferecidos 6 mini-cursos e 13 palestrantes, entre eles, 5 pesquisadores internacionais, de Portugal e Estados Unidos.

 

Figura 2 -  Participantes da organização do SINAFERM/SHEB 2019

 

 

+55 34 3230-9535