Laboratório

Laboratório Multiusuário de Microscopia Eletrônica de Varredura

LAMEV
por Édio Alves
Publicado: 27/12/2019 - 09:28
Última modificação: 21/05/2020 - 21:54

O Laboratório Multiusuário de Microscopia Eletrônica de Varredura (LAMEV) fica disponível para toda a comunidade UFU bem como usuários externos, em caráter multiusuário, atendendo cerca de 90 usuários por ano de diversas unidades acadêmicas e auxiliando em um grande volume de produção científica. Técnicos ficam disponíveis para operar o equipamento.

Para o preparo de amostras para MEV, o laboratório conta com um equipamento para secagem em ponto crítico e um equipamento para recobrimento de amostras

Agendamento: Para agendar um horário, o interessado deve preencher este formulário através do Formulários Google, consultar a agenda do laboratório e enviar a solicitação de data e horário disponível na agenda para o email rafaelrh@ufu.br.

 

O Microscópio Eletrônico de Varredura

 

O Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) utiliza um feixe de elétrons de alta energia e pequeno diâmetro para a geração de sinais na superfície de amostras sólidas. A amostra é analisada ponto a ponto, por linhas sucessivas. Os sinais gerados são coletados por detectores e revelam informações de interesse como a morfologia externa e composição química da amostra. Os dados são coletados de uma área selecionada e uma imagem bidimensional é formada. É possível realizar análises morfológicas de superfícies de diversos materiais: particulados, polímeros, proteínas, sementes, compostos inorgânicos e orgânicos.

O microscópio eletrônico de varreduraZeiss EVO MA10 (Figura 1) opera em alto vácuo ou no modo VP (pressão variável).  É equipado com detectores de elétrons secundários (SE), elétrons retroespalhados (BSD) e um detector de espectroscopia de energia dispersiva por Raio-X (EDS) da marca Oxford modelo 51-ADD0048.

 

Figura 1 - Microscópio Eletrônico de Varredura Zeiss EVO MA10.

 

O detector EDS

 

O detector EDS (energy dispersive x-ray detector) separa os raios-X característicos dos diferentes elementos num espectro de energia. O software do sistema EDS é utilizado para analisar esse espectro e determinar a abundância de elementos específicos. O EDS pode ser usado para achar a composição química de materiais em locais de pequenos microns e criar mapas de composição elementar de determinada área.

 

Equipamento para Secagem em Ponto Crítico

 

A secagem pelo ponto crítico é um método de desidratação de tecidos biológicos para serem examinados no MEV com mínima deformação (Figura 2).

Na secagem natural de amostras biológicas, quando o líquido evapora, puxa consigo as superfícies que está em contato, devido à tensão superficial. Dessa maneira, estruturas delicadas acabam se deformando. Para evitar isso, as amostras podem ser secas na região super-crítica, uma vez que no fluido super-crítico, as fases líquida e vapor coexistem com mesma densidade, permitindo a secagem da amostra sem os efeitos da tensão superficial que danificam sua morfologia.

 

Figura 2 - Equipamento de secagem em ponto crítico Leica EM CPD300.

 

Equipamento para Recobrimento de Amostras

 

O recobrimento de amostras com metais ou carbono permite que amostras que não são condutoras elétricas, possam ser analisadas no MEV. Além disso, o recobrimento das amostras reduz o carregamento de elétrons, melhora a emissão de elétrons secundários, protege amostras sensíveis ao feixe e reduz possíveis danos que o feixe possa causar na amostra. O laboratório conta com o equipamento  Leica EM SCD050 (Figura 3), capaz de recobrir amostras com ouro ou carbono.

 

Figura 3 - Equipamento para recobrimento de amostras Leica EM SCD050.

 

 

Horário de atendimento: 
De segunda a sexta-feira: 08:30 às 12:00 hs e 13:30 às 17:00 hs
Técnico(a) responsável: Rafael Ramos Heilbuth
+55 34 3230-9405
+55 34 3239-4188
Endereço: 
Campus Santa Mônica - Bloco 1K - Sala 1K115
Av. João naves de Ávila - 2121 - Bairro Santa Mônica
Uberlândia - MG - CEP 38400-902